Guia Definitivo Para Horta Em Apartamento

Home / Guia / Guia Definitivo Para Horta Em Apartamento

Guia definitivo para Horta em Apartamento

Não é preciso ter um quintal para desfrutar dos benefícios de cultivar uma horta em apartamento. Com este guia definitivo, você irá saber exatamente o que fazer para ter uma colheita farta das suas hortaliças favoritas!

Guia Definitivo para

Horta em Apartamento

Você não gostaria de ter alimentos frescos e saudáveis à sua mesa todos os dias?

Que tal começar um novo hobby que não envolva uma tela brilhosa na sua frente?

Talvez levar um pouco mais de vida para dentro de seu lar?

Esqueça as máquinas agrícolas, os hectares de terra e todo aquele vocabulário do agronegócio que você costuma a ouvir no Canal Rural. Cultivar uma horta em seu apartamento não é tão complicado assim.

Tudo o que você precisa é de um vaso, um pouco de substrato (terra) para jardinagem e umas sementes para começar agora mesmo!

horta em apartamento

Preparação

Se você é como eu, provavelmente deve ligar os cabos da sua TV nova antes de ler o manual de instruções. Sim, aquele livreto chato fica esquecido em um canto até as coisas não funcionarem bem.

Pois foi mais ou menos assim que comecei minha horta. Sem ler nada sobre o assunto, enchi um vaso com terra, plantei algumas sementes e esperei para ver no que dava.

Caso você queira fazer o mesmo, serei o primeiro a lhe encorajar! Eu fiz e não me arrependo! Isso, porque acho que a prática ensina mais rápido e melhor que qualquer teoria.

Porém, se eu pudesse fazer diferente, eu investiria algum tempo no planejamento da horta. Investir um tempo no planejamento vai garantir que seus vasos dêem resultado com o mínimo de trabalho necessário! Então, veja abaixo algumas coisas que você precisa estar atento.

Conheça Seu Apartamento

Reserve um dia para estudar a trajetória do sol em relação ao seu apartamento.

Conheça os pontos onde o sol bate mais forte, e os horários de maior incidência solar. As hortaliças, em geral, gostam de sol direto em suas folhas por um período que pode variar de duas a seis horas diárias.

Além de sol, avalie o seu espaço disponível. Você tem uma sacada ou varanda cuja decoração não passa de um varal cheio de roupas? Talvez um cantinho na sala onde o gato da casa costuma tomar banho de sol?

Depois de fazer essa avaliação, pode ser que você queira trocar alguns móveis de posição para dar lugar aos seus vasos. De todos os modos, um parapeito de uma janela bem iluminada é tudo o que você precisa para começar uma horta em apartamento.

Conheça Seu Clima

Verificar o clima da sua região é essencial para saber aquilo que vai se desenvolver bem no seu apartamento.

Um cultivo fora da estação pode resultar em plantas menos desenvolvidas, menos saborosas e mais suceptíveis ao ataque de pragas e doenças. Por isso, procure saber com antecedência quais hortaliças são mais indicadas para o cultivo nesta época do ano.

Inscreva-se e receba grátis o Calendário de Plantio da Sacada Verde com as 15 hortaliças de maior consumo no Brasil.

Defina Seus Objetivos

Os motivos para se começar uma horta em apartamento podem ser os mais diversos:

  • Colocar em seu prato algo que você não encontra facilmente em supermercado;
  • Economizar nas compras de verduras e temperos;
  • Incluir alimento orgânico na sua dieta;
  • Começar um novo hobby;
  • Etc.

Diferentes objetivos vão exigir diferentes níveis de comprometimento da sua parte. Por isso, recomendo que você comece devagar, com alguns poucos vasos, e vá aumentando a sua horta no ritmo de sua rotina.

Saiba Onde Encontrar Recursos

Ferramentas, vasos, substrato, sementes… tudo o que você irá precisar pode ser encontrado à venda na internet. Porém, uma visita a uma loja de jardinagem próxima a você pode render bons frutos.

Em uma loja especializada, as chances de estarem à venda aquelas espécies de hortaliças que se desenvolvem bem em sua região são maiores. Além disso, quem trabalha nessas lojas provavelmente estão no negócio há anos e entendem muito do assunto. Neste caso, o conhecido “só estou dando uma olhadinha” não é recomendável!

Escolha Das Hortaliças

Uma horta em apartamento requer hortaliças que não exigem um espaço muito grande. A menos que você tenha uma sacada espaçosa, espécies menores de uma dada hortaliça são as mais indicadas.

Tomate, beringela, pimenta e outras espécies frutíferas precisam de sol durante o dia todo (seis ou mais horas por dia), enquanto que as espécies de folhagem, como a alface, o espinafre, e o repolho se saem bem em sombra parcial (quatro a seis horas de sol).

Lembre-se: a necessidade da hortaliça é sempre prioridade. Então, escolha a sua baseado naquilo que você pode oferecer à planta.

Escolha do Vaso

Hoje em dia existem vasos para todos os gostos (e bolsos!) disponíveis no mercado. Jardineiras, vasos compridos que comportam várias plantas, são especialmente indicadas para horta orgânica, mas qualquer outro tipo de vaso pode ser usado, inclusive garrafas PET e outros materiais reciclados.

Quando sair para comprar o seu, considere:

  • Tamanho: Um vaso deve ser grande o suficiente para acomodar as raízes da planta adulta. O tamanho também influencia na frequência de regas: quanto menor, mais frequente você terá que aguar as plantas.
  • Drenagem: Certifique-se de que seus vasos possuem furos em sua base para drenagem d’água. Para que sua horta cresça sadia, suas raízes precisam ter acesso ao oxigênio do ar. Por conta disso, o vaso deve ser capaz de drenar o excesso de água em seu substrato.

Plantio

Uma das desvantagens de se plantar uma horta em apartamento é o espaço disponível limitado. Se sua muda não se desenvolver bem, você terá que recomeçar do zero com uma nova muda.

Por conta disso, é comum se germinar as sementes em um recipiente menor e ver aquelas que melhor se desenvolvem. As mudas mais saudáveis são transplantadas para um vaso definitivo, onde a planta irá crescer pra colheita.

Preparando Uma Sementeira

Para fazer a semeadura, você pode usar um vaso menor ou algo improvisado, como um copo descartável de 200ml ou folhas de jornal. Se você optar pelo copo de plástico, faça um pequeno furo na base para garantir que o excesso de água terá por onde escorrer.

Um vaso sem drenagem apropriada deixa a terra lamacenta, o que pode causar o apodrecimento das raízes e a morte prematura da planta.

Em seguida, preencha seu recipiente com terra até faltar um dedo para a borda. Pressione levemente o substrato para eliminar quaisquer bolsas de ar que ficarem no interior.

Como Semear?

Com a ponta do dedo, mova um pouco de terra fazendo um pequeno buraco no centro do copo. Coloque uma ou duas sementes aí dentro e as cubra de volta com um pouco de substrato.

Como regra geral, a semente deve estar sob uma camada de terra de duas a três vezes seu diâmetro.

Para concluir, faça sua primeira rega. Use um pulverizador ou um regador de pequeno porte. Regue cuidadosamente até que a primeira gota escape pelo fundo do copo.

Cuidado para não derramar uma grande quantidade de água de uma só vez. Isso pode fazer com que sua semente flutue para a superfície ou que ela fique completamente soterrada. Seja delicado nesta hora, afinal de contas, sua planta ainda é uma sementinha.

Terminou? Agora faça o mesmo com pelo menos dois outros copos. Em geral, a taxa de germinação mínima de um pacote de sementes é fixada por norma em 70%.

Como temos uma pequena chance da semente não germinar, vamos nos garantir plantando mais de uma. Quanto mais sementes plantadas, maior é a sua chance de ter uma planta sadia.

Germinação

O tempo de germinação varia para cada espécie e pode levar de 3 a 15 dias. Durante esse período, temperatura e umidade são mais importantes que a luz do sol. Portanto, mantenha suas sementeiras sempre úmidas e longe do frio.

Sementeira de Jornal
Sementeiras feitas com jornal velho.

Se você fez tudo certo até aqui, em pouco tempo você irá se deparar com um ser estranho em seu vaso. Parabéns! Sua semente germinou e se transformou em uma linda planta (tecnicamente ela ainda não é planta, mas esqueçamos disso por hora)!

Reserve um tempo para se congratular e apreciar um pouco o fruto de seu árduo trabalho. Seus contornos magníficos, sua tonalidade esverdeada, sua textura sublime… tudo possível graças a você!

Durante os próximos dias, continue mantendo a terra úmida com o pulverizador. Logo, um novo par de folhas irá crescer. Estas folhas terão um formato diferente do primeiro par: são as folhas definitivas de sua planta.

Quando o segundo par de folhas definitivas estiver crescendo, você já pode fazer o transplantio.

Transplantio

O transplantio é a mudança da planta de um meio para outro. No nosso caso, de um recipiente para outro, maior e mais capaz de suportar o seu crescimento.

Para o transplantio, é recomendado que o recipiente com a muda esteja com a terra úmida.  A água deixa a terra mais compacta e mais fácil de manusear.

Primeiro, precisamos remover a muda da sementeira. Se você usou material descartável, a maneira mais fácil é corta-lo ou rasga-lo. Dessa forma, as raízes da muda sofrerão o mínimo de abalo.

Prepare o vaso definitivo com um pouco de substrato. Agora, pegue o bloco de terra que contém sua muda e posicione ele em seu centro, preenchendo as laterais com terra até que ele esteja cheio.

Muda pronta para transplantio

Você já pode ter lido por aí que é preciso colocar no vaso uma camada de pedras, areia ou pedaços de madeira para drenagem. Isso é um grande mito da jardinagem de vaso! Ao fazer isso, você irá apenas perder espaço que poderia conter mais substrato para as raízes. Um boa drenagem só depende de um bom substrato e de um vaso apropriado!

Por fim, firme bem a planta no vaso, pressionando a terra ao redor do caule com a ponta dos dedos. Este passo é muito importante para que a planta possa enraizar bem em seu novo habitat.

Complete o replantio com uma rega generosa (até o vaso começar a gotejar pelo fundo) e o leve para seu local definitivo.

Manutenção

Parabéns! Você plantou suas mudas e elas já começaram a crescer! Porém, nosso trabalho está apenas começando!

Uma horta em apartamento requer um pouco mais de atenção que uma horta de canteiro. Regas, adubagem, e controle de pragas farão parte da sua rotina de cuidados com suas plantas.

Com um pouco de paciência, logo logo seu esforço será recompensado com deliciosas verduras e temperos orgânicos!

Regas

As hortaliças, em geral, gostam de solo sempre úmido, mas respondem mal se você manter o solo encharcado por vários dias seguidos. A frequência de regas vai depender, entre outros fatores, do clima de sua cidade, podendo variar de duas vezes ao dia no verão, a algumas vezes no mês durante as estações mais frias.

Para saber quando fazer a próxima rega, a regra do dedo é uma técnica eficaz. Enfie o dedo no solo pelo canto de seu vaso até que sua digital fique coberta de terra. Se neste ponto você sentir o solo seco, é sinal que você precisa dar água ao vaso.

Como Regar?

Use um regador de bico suave ou um pulverizador para regar as plantas mais novas. Quando possível, aplique a água diretamente no solo para evitar doenças na folhagem.

quando regar as plantas

Cuide para não dar água demais à sua planta. Água em excesso acaba “lavando” o solo, fazendo com que os nutrientes todos escorram pelo fundo. Com o tempo, você vai aprender a quantidade certa de água que vai em cada vaso.

Não esqueça de descartar a água que se acumular no prato de seu vaso após uma rega. Faça o descarte meia hora depois da água parar de escorrer. Além de encharcar as raízes, água parada serve como ponto de proliferação de mosquitos.

Adubação

O substrato de um vaso contém uma quantidade limitada de nutrientes. Chegará uma hora que estes nutrientes irão se esgotar e você precisará repô-los. Este processo se chama adubação.

A adubação é um processo simples, mas descobrir a hora certa de fazê-lo nem sempre é uma tarefa fácil. A escassez de nutrientes pode ser facilmente confundida com o efeito de doenças e pragas. Por outro lado, o excesso de um único nutriente pode acabar matando sua planta.

Quando Adubar?

Eis alguns sinais de que sua planta pode estar carente de nutrientes:

  • Folhas mais antigas, geralmente as inferiores, ficando amareladas; demais folhas na cor verde claro.
  • Folhas jovens com as “veias” amareladas;
  • Folhas menores assumindo um tom de roxo;
  • Folhas mais antigas com um aspecto de queimadura nas extremidades;
  • Produção de frutas e sementes reduzida;
  • Crescimento lento;
plantas desnutridas
Plantas de cacau com deficiência de nutrientes. Foto por Scott Nelson.

O ideal é que você adube antes que estes sintomas apareçam. Porém, muito cuidado: nem sempre estes sintomas podem ser interpretados como carência de nutrientes.

Regas mal-feitas, carência de sol ou doença nas folhas podem apresentar sinais semelhantes. Neste caso, você pode maltratar a planta com excesso de adubo! Avalie a sua situação antes de proceder com adubação e siga as recomendações para a espécie que você plantou.

Adubo Sintético

A maior parte dos adubos sintéticos são produzidos diretamente de minerais e precisam ser diluídos em água antes do uso. Por serem de rápida absorção, são indicados para situações de emergência, pois estão disponíveis para as plantas imediatamente após aplicados.

Porém, uma concentração errada pode danificar as raízes da sua planta e até mesmo mata-la. Portanto, sempre siga as instruções do rótulo à risca.

Adubo Orgânico

Uma opção mais segura (e natural) para a sua horta é o adubo orgânico. Eles geralmente são compostos sólidos que liberam nutrientes para as raízes ao contato com a água, de forma gradual.

Você ainda pode fazer seu próprio fertilizante através da compostagem de matéria orgânica. Este é um processo de decomposição 100% natural que reaproveita parte do seu lixo doméstico e o transforma em nutrientes para o solo. Porém, esta decomposição ocorre de forma lenta, e pode-se levar até um ano para se ter um bom composto. Pense em começar a compostar hoje para utiliza-lo em seu próximo cultivo.

Controle de Pragas

A medida que sua horta orgânica cresce, ela irá despertar a atenção de outros seres vivos. Isso é completamente normal. Eles fazem parte do ecossistema no qual sua horta está inserido. O problema é quando este ecossistema perde o equilíbrio e uns desses bichos começam a aparecer mais que outros.

De modo geral, todo aquele bicho que não é bem-vindo na horta é chamado de praga. Eles são insetos e parasitas, mas alguns animais também podem ser considerados pragas (em especial, pássaros e roedores).

Eis alguns cuidados que você pode tomar para evitar que sua horta seja alvo de pestes:

  • Cultive plantas saudáveis. Em outras palavras, escolha um vaso grande o bastante, um bom substrato e esteja atento à frequência de regas e adubagem. Plantas saudáveis e bem cuidadas são menos propensas a contrair doenças e resistir à ataques.
  • Mantenha sua horta limpa. Remova galhos mortos, folhas velhas e com sinais de doenças, plantas no final de sua vida útil e não deixe água acumular nos pratos dos vasos. Limpe suas ferramentas e vasos com frequência.
  • Evite banhar as folhas de sua horta na hora de regar, pois isto facilita o contágio de certas doenças causadas por fungos.

Porém, por melhor que seja o seu cuidado com a horta, mais cedo ou mais tarde ela será alvo de alguma praga ou doença.

Em um ambiente caseiro, eu recomendo que você tente primeiro resolver o problema à mão. Remova as folhas afetadas e cate os bichos um a um com um garfo ou pinça. Quando possível, separe este vaso dos demais até que o problema seja controlado.

morangueiro com fungos
Meu morangueiro sob um princípio de ataque de fungos!

Inseticidas / Pesticidas

Se o problema estiver saindo do controle, você pode apelar para pesticidas. Não se preocupe, pois não estamos falando de agrotóxicos! Há várias fórmulas de pesticidas / inseticidas / repelentes que utilizam apenas produtos naturais. Algumas das fórmulas podem ser feitas até mesmo em casa!

IMPORTANTE: Antes de usar qualquer fórmula caseira de inseticida, faça testes em uma planta isolada e verifique se a sua fórmula não irá prejudica-la. Os efeitos negativos podem levar alguns dias para surgir!

Aplique o inseticida no final da tarde, à sombra. Em conjunto com a luz solar, alguns inseticidas podem destruir não só a praga, mas também sua planta!

Cuidado com pesticidas, mesmo aqueles naturais, especialmente se você tem animais domésticos ou crianças em casa, ou se está próximo de fazer uma colheita. Apesar deles não terem efeito duradouro, eles podem representar perigo a outros seres vivos. Alguns são tóxicos (à base de tabaco) ou irritantes (à base de pimenta), e podem também matar abelhas e outros insetos benéficos.

E falando em abelhas, nem todo ser estranho é uma peste que deve ser combatida. Alguns insetos ou animais se alimentam das pragas e equilibram o ecossistema da sua horta. Outros são grandes agentes polinizadores e trabalham para que você tenha mais colheita.

horta de vaso em sacada
Foto por Thomas Krlese, Flickr

Vamos começar?

Como você pode ver, não é necessário ser engenheiro agrônomo e ter dezenas de hectares de terra para cultivar uma horta em apartamento. Basta um cantinho iluminado e um pouco de boa vontade para trazer mais vida ao seu lar.

Cultivar hortaliças que é uma excelente porta de entrada para a jardinagem, mas não é a única. Flores, cactos, suculentas, trepadeiras, leguminosas e mais uma infinidade de variedades podem ser levadas em vasos para seu apartamento. Faça o seu planejamento, escolha suas espécies favoritas e mãos à obra!

Entre em nossa comunidade do Facebook, troque ideias e mostre-nos como a sua horta crescendo!

Mostre aos seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *